quinta-feira, março 16, 2006

O Mês dos Burros


Estamos no mês de Março, mês igual a tantos outros por sinal. Mas não, este mês é diferente por Terras de Miranda. É um mês simbólico, pelo nome que o povo lhe atribuiu. Deu ao mês o nome de um peculiar animal, que nos últimos anos tem vindo a ser protegido e preservado de forma empenhada, o burro de Miranda. Tão generoso animal, que tanto fez pela nossa lavoura, que tanto ajudou os nossos agricultores vê-se, mais uma vez, em risco devido à política do Ministério da Agricultura, em relação à Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA). A AEPGA está em risco, desde já, de não puder continuar o seu trabalho junto dos criadores desta raça mirandesa. O número de criadores apoiados pela AEPGA era, em 2005, de cerca de 800, num universo, de mais de 1200 criadores. Todo o seu trabalho, pode cair no descrédito, por parte de todos os seus colaboradores.. Mas aqui, o nosso grupo de pauliteiros, deixa uma mensagem de solidariedade, em relação a uma das associacções que mais tem levado o nome de Miranda, por este país a fora.
Esperamos, de igual modo, que o Ministério da Agricultura, dê a importância necessária a esta e a outras espécies em risco de não puderem ser conservados, no nosso país.
Particularidades dos mês dos burrros:
  • O mês abre com a Feira dos Burros.
  • É comum, entrar nas brincadeiras de criança, uma história muito interessante. Como é sabido, o mês de Março, é o mês da tosquia destes animais. Por isso, nas brincadeiras de escola, é comum ouvir, uma qualquer cruel criancita, apelidar outra, com o nome deste belo animal (que de burro não tem nada), quando esta corta o seu cabelito, durante este mês. Muitas destas crianças quando julgam ser insultadas entram, mesmo, num total desatino!! Oh jovens crianças!!! Deixem-se disso.. Apelidem o vosso colega com o nome de qualquer personalidade do mundo futebolístico ou político. É mais sensato da vossa parte! Com mais uns poucos anitos de vida, vocês vâo entender o porquê destas palavritas. Mas, po favor, sigam este conselho.

P.S: Eu, que vos escrevo vou cortar, por estes dias, o meu cabelito. Se for possível, apelidem-me, então de Pinto da Costa , José Veiga ou Soares Franco. Não que esteja a comparar estas tão ilustres personagens com os nossos nobres animais, muito pelo contário. Apenas se tem que separar o trigo do joio.. Esta última frase foi, demasiadamente, filosofica, mas não faz mal, desde que vi um burro mirandês a apreciar o Tejo, desde o alto do Castelo de São Jorge, acredito que inteligência não lhes falta.. Arre burro!!..

P.S: A foto, acima, apresentada foi retirada do site da AEPGA. O belo animal, chama-se Andorinha, na foto tinha, apenas, 1 dia de vida.

2 comentários:

pirocas disse...

o Nando kando era pekenino...........HEHHEHEHHEH

nando disse...

lol