domingo, janeiro 07, 2007

"Astérix, L Galaton" apresentado à imprensa. O Agarra-me estes Palos esteve lá.

Foi com pompa e circunstância que as edições ASA lançaram, em conferência de imprensa, a segunda edição de um álbum do Astérix traduzido em língua mirandesa. Este novo álbum intitula-se “L Galaton”, uma tradução de “Grande Fosso”. O "Agarra-me estes Palos", como não podia deixar de ser, esteve lá para entrevistar os verdadeiros protagonistas:
Nóses
- "Bom dia Sr Astérix! Como está?"
Astérix - "Bem, obrigado! Já tive melhor, mas aquele poção com a idade está a dar cabo de mim."
Nóses - "Então o que acha deste nova aventura de Astérix em mirandês?"
Astérix - "Bem.. ao início fiquei um bocado confuso e aflito. Primeiro porque a vossa língua não é nada fácil de falar e o Amadeu Ferreira dizia que devia falar de uma forma, depois o Duarte vinha por trás a dizer que era de outra...deram comigo em doido. Mas felizmente lá se entenderam(...).Em segundo lugar, foi porque pensei que o título "L Galaton", disse-se respeito ao fosso que separa a vossa região do resto do país, mas não.. Parece que vocês não gostam de falar disso. E preferiram antes usar a metáfora que lá na minha aldeia havia um fosso que separava um lado do outro, enfim tudo tretas. Juro! Não há fosso nenhum!"
Nóses - "Então onde está o Óbelix?"
Astérix - "Boa pergunta! Jornalista esperto!!!... és do Agarra-me estes Palos, não és?"
Nóses - Sim.
Astérix - "Eu vi logo(risos)!..Vocês têm aquela pinta dos gajos do Inimigo Público..Oh pah, se quiseres saber do Óbelix vais às pastelarias do costume... Acho que agora está na Fábia!"
Nóses - "Só mais uma pergunta. Espero que não fique chateado. Porque é que vocês usam esses capacetes?"
Astérix - "Amigo...homem prevenido, mesmo sendo pequenino, como eu, vale por dois. Desde que ouvi lá na minha terra, pela TF1, que cá em Portugal vocês têm o péssimo hábito de deixar ruir tudo, que coloquei esta coisa na cabecita. Sabia lá eu se vocês me iam fazer passar à frente ou mesmo entrar no vosso museu!"
Nóses - "Ah!! Sim senhor! Grande herói!" - Neste exacto momento Astérix enervou-se, começando a fazer peito, tal como se achasse que era o Sangoku, e eu corri sem parar como um verdadeiro herói até embater com a cabeça num sinal de paragem de autocarros que alguém se lembrou de pôr no meio do passeio junto a minha casa.

P.S: Sem mais demoras, despeço-me com um abraço deste vosso "Inimigo Público nº1"!

3 comentários:

Dr Dre disse...

boas metaforas, sim senhor...o Publico vai queres que escrevas la no suplemento deles...

Benoit disse...

boa cena!!!! tenho de arranjar esse livro, ja tenho o outro :p

pauliteiros de Miranda do Douro disse...

ah já agora é só pra dizer que o livro já foi mesmo lançado na semana passada...abraço a todos..