quarta-feira, julho 11, 2007

O acordar do Fresno.

Foi inaugurado, na passada terça-feira, dia 10 de julho, em Miranda do Douro, o Parque Urbano do Rio Fresno. Três anos de trabalhos ao longo de 1,5 quilómetros, no rio Fresno, resultaram numa cara renovada do rio que durante anos se encontrou vetado ao abandono. O que no passado era um curso de água praticamente seco, especialmente em tempo de Verão, deu lugar através de uma espécie de um “mini-Polis” a uma nova àrea de lazer na cidade.
A empreitada custou cerca de cinco milhões de euros e foi financiada pela Rota da Terra Fria e pelo Programa Operacional do Ambiente. A área foi limpa, foram criados circuitos pedonais em plenas margens do rio, foi construído um embarcadouro com vários equipamentos de apoio, para além de um espelho de água controlado por cinco mini barragens. O património existente ao longo da área intervencionada foi recuperado, como é o caso de velhas azenhas, moinhos e fontes, e foi colocada iluminação em todo o percurso. O presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro, Manuel Rodrigo, em declarações à RBA, frisou que este espaço é o novo pulmão da cidade, já que foram criadas condições de excelência para o turismo e lazer. “O mais importante foi a recuperação de todo o património, que, na sua maioria, estava escondido pela vegetação. Foi uma obra dispendiosa, mas vai dignificar toda a cidade”. Manuel Rodrigo considera esta obra bastante importante, mas salienta que as intervenções nas aldeias nunca pararam, visto que têm o mesmo grau de importância, apesar de serem mais baratas.
Fonte RBA

20 comentários:

Anónimo disse...

continua a dormir.

Anónimo disse...

A INTERVENÇÃO DO FRESNO PODERÁ SER UMA OBRA GRANDE, MAS NUNCA UMA GRANDE OBRA.UMA OBRA GRANDE PELOS MUITOS MILHÕES QUE LÁ SE GASTARAM E QUE AINDA SE VÃO GASTAR.
PARA SER UMA GRANDE OBRA NÃO TERIA SIDO NECESSÁRIO GASTAR MUITO MAIS, MAS MELHOR. SERÁ QUE QUÉM FOI À INAUGURAÇÃO NÃO VIU A ÁGUA E O CHEIRO QUE D’ELA IMANAVA .”MAIS CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER.”
PARA SER UMA GRANDE OBRA DEVERIA SER ECNOMICAMENTE SUSTENTÁVEL , PORQUE NÃO SE PENSOU NUMA MINI-HIDRICA, QUE SE PAGARIA A SI PRÓPRIA E A SUA
MANUTENÇÃO ?
PARA QUEM DIZ PROTEGER O PATRIMÓNIO , PORQUE NÃO SE PROTEGEU A VELHA PONTE DE STª.LUZIA, FAZENDO DE UM DOS PONTÕES UMA TRAVESSIA CONDIGNA PARA VIATURAS E DEIXANDO A VELHA PONTE PARA OS PEÕES ?
PASSÁMOS AO LADO DE UMA GRANDE OBRA!!!!

Anónimo disse...

A INTERVENÇÃO DO FRESNO PODERÁ SER UMA OBRA GRANDE, MAS NUNCA UMA GRANDE OBRA.UMA OBRA GRANDE PELOS MUITOS MILHÕES QUE LÁ SE GASTARAM E QUE AINDA SE VÃO GASTAR.
PARA SER UMA GRANDE OBRA NÃO TERIA SIDO NECESSÁRIO GASTAR MUITO MAIS, MAS MELHOR. SERÁ QUE QUÉM FOI À INAUGURAÇÃO NÃO VIU A ÁGUA E O CHEIRO QUE D’ELA IMANAVA .”MAIS CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER.”
PARA SER UMA GRANDE OBRA DEVERIA SER ECNOMICAMENTE SUSTENTÁVEL , PORQUE NÃO SE PENSOU NUMA MINI-HIDRICA, QUE SE PAGARIA A SI PRÓPRIA E A SUA
MANUTENÇÃO ?
PARA QUEM DIZ PROTEGER O PATRIMÓNIO , PORQUE NÃO SE PROTEGEU A VELHA PONTE DE STª.LUZIA, FAZENDO DE UM DOS PONTÕES UMA TRAVESSIA CONDIGNA PARA VIATURAS E DEIXANDO A VELHA PONTE PARA OS PEÕES ?
PASSÁMOS AO LADO DE UMA GRANDE OBRA!!!!

Anónimo disse...

bem falado...

Zé Grelo disse...

Ilustres mentes desta obra.
5 000 000 de euros por isto ??????
Tenho uma opinião muito pessoal sobre ela e por agora vou calar-me.

Uma parte destes milhões não seriam mais bem empregues nos BOMBEIROS E SUE QUARTEL.

Só espero que não que o fogo não ande por o concelho este verão..

Anónimo disse...

Por acaso eram bem investidos mas as duas horas faziam falta a miranda. E o quartel continua a fazer! Podiam-se era ter feito investimentos no fresno de forma a puder torna-lo numa zona balnear. de certeza que seria uma obra muito mais cara mas teria sido a melhor opção pois poderia-se rentabilizar a obra com um maior numero de concessoes, construções da casas tipicas para alugar ao longo do rio, entre outros exemplos. Mas optou-se por fazer uma obra (que tendo em conta a envergadura, 1,5 Km) muito barata e mal rentabilizada.
É pena! Mas o que foi feito já não é muito mau.

Anónimo disse...

correcção: as duas obras faziam falta...

Rateco disse...

Bem.A obra em si não tá mal.Deu-se uma nova vida a este espaço.A única coisa que critico, (e não serei o único)são as casas submersas.Não sei se já repararam mas a água dentro das mesmas está estagnada!!!Este aspecto foi mal estudado.Bastava fazer uma espécie de janelas nas paredes das mesmas e a água já circulava.Estou para imaginar a praga de insectos que por aí virá.

Anónimo disse...

O acordar do Fresno.Este artigo só pode ter sido escrito pelo cabeçudo do Chico Pinto.Para este os peidos da mulher são perfume.

Anónimo disse...

em miranda tudo s critica... pois o problema é mm este.... ora critica-se qd n s faz, ora critica-s qd s faz! Pois.. mas mais vale estar o rio fresno como esta agora do k como estava antigamente! Na minha opiniao esta uma obra excelente!!! Parabens!

Dr dre disse...

a obra esta bem boa...pelo menos temos mais um espaço onde podemos estar, e relaxar, e tal...independentemente de se poder ter gasto dinheiro de outra forma...pk a lixeira que tava antes era inadmissivel!
pah, obviamente nao se pode agradar a gregos e a troianos, mas pronto.ta feito ta feito.e ideias para aproveitar o espaço nao faltam,que é o que realmente importa.

Anónimo disse...

A INTERVENÇÃO DO FRESNO PODERÁ SER UMA OBRA GRANDE, MAS NUNCA UMA GRANDE OBRA.UMA OBRA GRANDE PELOS MUITOS MILHÕES QUE LÁ SE GASTARAM E QUE AINDA SE VÃO GASTAR.
PARA SER UMA GRANDE OBRA NÃO TERIA SIDO NECESSÁRIO GASTAR MUITO MAIS, MAS MELHOR. SERÁ QUE QUÉM FOI À INAUGURAÇÃO NÃO VIU A ÁGUA E O CHEIRO QUE D’ELA IMANAVA .”MAIS CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER.”
PARA SER UMA GRANDE OBRA DEVERIA SER ECNOMICAMENTE SUSTENTÁVEL , PORQUE NÃO SE PENSOU NUMA MINI-HIDRICA, QUE SE PAGARIA A SI PRÓPRIA E A SUA
MANUTENÇÃO ?
PARA QUEM DIZ PROTEGER O PATRIMÓNIO , PORQUE NÃO SE PROTEGEU A VELHA PONTE DE STª.LUZIA, FAZENDO DE UM DOS PONTÕES UMA TRAVESSIA CONDIGNA PARA VIATURAS E DEIXANDO A VELHA PONTE PARA OS PEÕES ?
PASSÁMOS AO LADO DE UMA GRANDE OBRA!!!!

12 Julho, 2007 15:07










só faltou aqui perguntar qual o objectivo das casas submersas?









ESTE SITE JÁ TINHA ALERTADO PARA ESTA SITUAÇÃO:
MATADOURO de MORTE!!!

Boas, caros companheiros!

Como o blog é feito para falar de Miranda, e não só de pauliteiros, aqui "stà" mais uma notícia quentinha!
Todos nós (mirandeses) conhecemos o nosso matadouro, e sabemos que nem o local nem as condições são as melhores para tais funções, pois, para além de paisagisticamente ter um efeito negativo, é ainda uma fonte de poluição muito próxima de um curso de água e da população.
Muito já se ouviu falar da construção de um novo matadouro, que pelos vistos demora em chegar. No entanto, a necessidade de um matadouro mirandês, do qual seja produto principal, a carne para a suculenta posta mirandesa, justifica estes aspectos negativos.
A nível da poluição atmosférica, infelizmente, não é possível negar a sua existência. Sendo esta na sua maioria proveniente dos dejectos dos animais, não é tão intensa que seja justificável uma intervenção de fundo nesta questão. A nível dos dejectos dos animais houve o bom senso, por parte dos responsáveis, de serem depositados numa cisterna, que, pensamos nós, os deveria encaminhará para a estação de tratamento de águas residuais. No entanto, há dúvidas acerca do local de deposição destes resíduos, esta a parte do procedimento que nos parece não estar a ser cumprida de acordo com o bom senso comum. Qual não é o nosso espanto, quando frequentemente se pode encontrar uma cisterna cheia, a transbordar resíduos líquidos, que escorrem para o solo e obviamente terão como destino as águas do rio ali tão perto (rio este, que para quem não sabe, passa pelo centro de Miranda, e no qual está em construção um conjunto de presas, que formarão um complexo turístico, por sinal bastante belo)!
Ora aí "stà" caros leitores, um bom exemplo do que não se deve fazer! Este acto para além de constituir um grave perigo para a saúde pública, e para o funcionamento do ecossistema do aquífero, pode ainda vir a condenar o sucesso do empreendimento turístico que se encontra em construção no mesmo rio umas centenas de metros mais abaixo
É necessário fazer ainda aqui um parênteses, para falar acerca deste conjunto de presas. Ainda não percebemos o porquê, de ter reabilitado casas que quando a cota de água for máxima ficarão meio submersas (caso estas venham a ter uma real utilidade pedimos desculpas pela nossa ignorância) mas, no entanto este enigma já merecia uma explicação. Sim, porque nós acreditamos que tenha uma explicação! Não pode numa obra desta dimensão haver erros deste tipo!
Quanto ás consequências dos derrames de resíduos para o rio, com certeza se agravarão em meses de maior calor e menor corrente no rio. Pedimos então aos acertados responsáveis que colocaram a cisterna, no local para que ali fossem depositados os dejectos, que tomem também medidas para que esta seja despejada mais habitualmente, e já que estamos a pedir, poderiam também dar uma limpeza á zona onde está a cisterna, que se encontra sempre cheia destes resíduos!
Consideramos que a construção do novo matadouro seria a decisão mais aprazível, dinamizaria a economia da região, poderia ser um centro de excelência pela qualidade das carnes, principalmente bovinas, da nossa terra, e certamente apresentaria já um plano para resolver as questões ambientais; não sendo possível esta solução não nos parece difícil que o funcionário que transporta a cisterna até ao pinhal, possa perder mais um pouco de tempo nestas funções e deposite os resíduos na E.T.A.R. ou pelo menos num local onde não sejam motivo de preocupações.

Fica aqui a nossa chamada de atenção por tais riscos para as nossas gentes, e esperamos que sejam tomadas as devidas medidas pelo bem da saúde pública e ambiental.

Anónimo disse...

olha 'stá' nao tens razao no k dissest inicialment s a agura xeirava mal na inauguraçao ou nao pk tu nem la estivest!! ok?? por isso tem atençao..

Anónimo disse...

desculpem: queria dizer água

Anónimo disse...

O problema que me aflige não é a água cheirar mal para os ilustres "inaugurantes",mas sim para toda a gente, embora haja alguns com falta de olfacto e "fairplay".

Anónimo disse...

Ora bem, existem obras as quais são financiadas, e esse dinheiro ou se gasta nessa obra ou não vai para mais lado nenhum, ou seja, o dinheiro da obra do Fresno não poderia ser aproveitado para outro tipo de obra, sendo eu devemos agradecer ao nosso 1.º Ministro pelo financiamento.
Mini hídrica!!! Devem estar a gozar, algum dia o Fresno tem caudal para isso?
Quanto ao cheiro… bem é fácil criticar, mas sinceramente, já passei por lá várias vezes e não percebo essa parte do cheiro.
Quanto a cor da água…. Talvez devessem reclamar também a EDP, pois para os mais cegos a cor do Fresno esta igual a do Rio Douro.
Também acho que nem tudo esta bem, mas uma vez que essa obra foi financiada na sua grande parte, só tenho a dar os parabéns, no entanto há muita coisa por melhorar, como por ex. um parque infantil

Anónimo disse...

Foi tão financiada que nem os pontões estão iluminados como iluminados não estiveram os projectistas e quem analisou o projecto com tanta mda junta só poderia ter a benção do 1º ministro.

Anónimo disse...

Esse senhor que diz que a água não cheira mal, deve andar um pouco constipado porque senão nem teria que passar por lá, bastava por-se em cima da ponte da entrada da cidade, quanto à cor também deve consultar um especialista porque deve estar com algum problema daqueles tipicos dos daltónicos.
Sejamos realista a obra foi muito (bem) pensada ????? e muito, muito, muito, muito, muito ... mal executado.
Os rapazitos até têm boas ideias mas quando vão executa-las só sai mdr.
Continuem a votar em incompetentes

Anónimo disse...

mdr, desculpem queria dizer mrd

Edgar Preto disse...

Desculpem lá neste Verão depois de aparecerem especies nunca vistas de mosquitos em Miranda ja n falam assim n é .... National Geografic vai oferecer miloes a miranda por especies nunca vistas ... MOSQUITOSENDINES a tentar evadir Miranda