terça-feira, maio 22, 2007

Sentir o amor de emigrante.

Pamplona ficou para trás depois de mais uma actuação, no dia 19 de Maio de 2007. Mas esta data, jamais sairá da mente de todos os pauliteiros deste grupo. Daqui a uns anos, recordaremos com orgulho a fantástica e indiscritível recepção do público de Pamplona, recordaremos a fantástica salva de palmas com que acompanharam e selaram a nossa actuação, recordaremos o momento em que em extâse o público se despediu de nós. Foi simplesmente um momento fantástico, um momento capaz de fazer arrepiar qualquer mirandês...
Mas este dia 19 de Maio de 2007 fica marcado, de igual modo, pelo convívio com os emigrantes mirandeses em Pamplona, pela vontade que demonstraram em nos ver, em nos acompanhar e estar sempre ao nosso lado. Entre eles, encontravam-se pessoas de Miranda, de Fonte Aldeia, de Palaçoulo e outras terras do nosso concelho. Mas permitam-me, todos os outros emigrantes mirandeses, destacar um em especial. Ele é um jovem de São Pedro, muitas vezes se encontra entre nós em miranda, e esta viagem a Pamplona ficou marcada pela recepção que ele fez a este grupo.
Estavamos a chegar a Pamplona, quando lhe ligamos para que ele nos indica-se o local onde nos trajaríamos. Ele foi ter connosco, levou-nos ao local e não mais nos separamos. Convivemos, bebemos uns copos, como não podia deixar de ser. Fomos actuar, acabamos de actuar e fomos com ele conviver mais um pouco, fomos destrajar e jantar e lá esteve ele sempre conosco. Entretanto, tinhamos combinado sair durante a noite em Pamplona e já se faziam planos para uma verdadeira noite de azáfama. Mas eis, que por motivos de contrato e daquelas leis de descanso de condutores (que foi pena existirem no dia 19 de Maio de 2007), tivemos que ir embora para Eibar, a 200km, para mais uma actuação no dia seguinte. Que decepção foi este momento... Para nós e para ele...
Não foi fácil marcar a despedida, por entre lágrimas, não foi fácil ver na cara de um mirandês o desgosto de nos ver partir tão cedo, não foi fácil entre abraços sentir o amor de um jovem a toda a nossa terra, não foi fácil não pudermos ficar nem mais uma hora que fosse com ele e por ele...
A ele, nós, o Grupo de Pauliteiros de Miranda do Douro, lhe dedicamos estes dois dias de actuações, e esse dia 19 de Maio de 2007, que ficará para sempre nos nossos corações.
Fica aqui a promessa de rapidamente voltarmos a Pamplona para fazer mais uma actuação por ti.
Para ti e de todos nós, apenas te pudemos dar um grande abraço e um Muito obrigado.
Obrigado IKEL!
Vemo-nos em breve...

5 comentários:

Anónimo disse...

estou a ver que esta actuaçao foi mesmo especial! estes pauliteiros por onde passam so fazem furor! fazem bem levar os nossos costumes e tradiçoes aqueles da nossa que sao emigrantes!
e este rapaz sopodia ser de sao pedro da silva nao é?! so sai de la boa malta =)!
abraço para todos

Tiêgi disse...

Buônes dies Pauliteiros !
Ya fico mui contento de saber que passeses-tes uns buônes momientos eilhi cum los amigos de Ouskadi !

Si los Bascos si son bien buônos, i you gusto muito d'eilhes, de la fuôrça que tenen i de las cunbiquesones. Sei-lo por you tamien conhecer uns... I haber cunbebido cun eilhes i tantado daprender, algo, quiero dezir purbado la lhiêngua d'eilhes, al Ouskara (Euskara).

Pauliteiros, se m'al permeties deixo-bus eiqui uns bersos de Jose Leite de Vasconcelos :

You bus saludo alégre, antusiasmado,
Moços, a quien caléçe un sol tan puro,
Balientes struidores de l pasado,
Atrebidos suldados de l feturo !

You bus saludo, armanos mius ! La bida
Num n'yê seno la marcha gluriosa
De la berdade : stéia siempre argida
La nuôss'alma a la lhuç culor de rosa !
Si aquel que para trás, solo camina
Bus dezir : - Arrecula, muçidade !
Bos respundei-le (la rezon 'l ansina) :
-Nun se defan'assi la Liberdade !

Setiembro de 1883, J.L.V.


So ua cousa mas :
Biba al puôbo Ouskaldun, Biba Iruña, Biba al puôbo Mirandês !

Gero arte.

Anónimo disse...

pois meus caros amigos tudo o que esta escrito neste post é verdade so temos que agradecer aos nossos emigrantes em pamplona pela bela recepçao que nos prepararam, o meu muito obrigado para a IKEL pela forma como nos tratou e pela forma como fez questao que nos senti-se mos em casa. uma vez mais IKEL prometo-te que nos vamos voltar a pamplona mais que nao seja para passar o fim de semana contigo. um abraço deste teu amigo pauliteiro


Carlos Moreira


OBRIGADO POR TUDO IKEl NAO HA PALAVRAS PARA AGRDECER O QUE FIZESTE POR NOS

joana disse...

Fiquei muito contente por ver esta grande dedicatória ao meu primo Ikel!!!Obrigado grupo de pauliteiros de Miranda do Douro!!

pateka disse...

o iquel é aquela pessoa fantastica que nc deixa ngm na mao.... :)
é com orgulho que posso dizer que ele é um dos meus melhores amigos...ja se pode perceber porque...
beijo enorme iquel :))**